papéis sobre a mesa

Destacando da cartela a pílula pela manhã, deu-se conta: quarta-feira! Chegou atrasada ao encontro, a roupa molhada contra o corpo, surpreendida pela chuva que destruíra quase a hora inteira de preparo em frente ao espelho. Tirou a sandália encharcada, desarmada de cerimônias pela irritação. A umidade na pele fazia com que calçar-se fosse incomôdo e […]

sobre o alumínio frio da janela

Se alguma vez houvera se aproximado dela, saberia distinguir entre tantas a sua voz. Mas sempre saía apressada, recolhia o material que espalhara na cadeira ao lado, ajeitava os cabelos displicentemente, como num ritual, todos aqueles dias em que haviam convivido. E raras vezes sorrira em sua direção, em retribuição, antes de deixar a sala. […]

Reencontro

Era vibrante a espera por sua chegada. Angustiante também. Havia o desconforto por ocupar o corpo que sobrava um pouco na blusa, apertado pelo decote quadrado, as pernas roçando uma na outra enquanto caminhava até a porta. Estava mais velha, mais gorda, um pouco ofegante. Mais vivida. Mesmo assim, arriscara-se, marcando o encontro após tanto […]

Em terapia

Pensara nele com certo carinho. Um sentimento despretensioso que a remetera à sala onde ele a aguardava. Enquanto subia as escadas ruidosas de madeira, ela se apequenava. Diante dele, sabia-se tão frágil que temia atravessar a porta e sucumbir a uma dor maior do que a que lhe trouxera até ali. Paradoxalmente, estava segura, como […]

o vento

Na casa em que vivi havia sempre aberta uma janela por onde entravam mornas brisas em dias ensolarados e ventanias que espalhavam pelo chão papéis e folhas trazidas do jardim. Eu sempre recebi o vento com alegria. Com ele chegavam os cheiros de rua, de chuva, de flor que alteravam o aroma da casa enquanto […]

quero enlouquecer serenamente

Quero enlouquecer serenamente como uma avó que tive sem animais ferozes espíritos ruins ou lembranças doídas a me assombrar. Quero que me prometam que assim acontecerá o momento em que me faltar a Razão e seguirei desligada da vida mas viva a continuar numa loucura alegre que me permita um novo caminho construir a ilusão […]

em meu caminho

Desenho flores em meu caminho onde encontro pedras e cal e um sorriso no canto da folha, onde a lágrima caiu. Insisto em não enxergar as sombras… elas se debruçam sobre mim, plantam a angústia que ora cala, apenas, ora sufoca, que ignoro. Desenho sem parar palavras com rimas fáceis, rostos de simples grafismo, esquivo-me […]