Busca

Caminho por tua rua
imaginando
em que varanda expões a rede
em que sonhei amar-te.

Caminho sozinha.
Olhos voltados para o alto,
incomoda-me o sol.
Ainda assim, busco-te
debruçado numa janela
e vigio as saídas das garagens
que podem ser tuas.

Cansada, caminho.
No coração, neutralizados os impulsos de vida.
No corpo, repousados os desejos da carne.
Se em tua casa não encontrar abrigo
nada amornará o peito adormecido.

Sei que caminho em vão.
Sentarei diante de ti
calada
como se a procura não fora intensa.
Cuidarei das palavras que pronuncio
antes que se revele minha alma.
Ainda que haja fagulhas em teus olhos.
Ainda que os meus se acendam.

4 comentários em “Busca

  1. Olá Ana. Obrigada pela visita e pelas palavras. Fiquei muito curiosa para saber quem encenou meu texto e como, acho que sei quem é…e tenho saudades dele. Me conta? Beijo.

    Curtir

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s