mexendo no baú I

BORBOLETA

Não invejo o avião,
que voa muito acima das nuvens,
quase encostado no céu.

Nem a graça natural
do pássaro invejo,
rasante e sonoro
entre as copas das árvores.

Mas sim a borboleta
que passa
e em toda sua pequenez
voa baixo, muito baixo
para, entre beijos, alimentar-se
de uma flor.

(escrito aos 16 anos)

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

w

Conectando a %s