insônia

Passara um ano sem dormir direito. Um ano. Rolando na cama, aconchegada entre os travesseiros que, no meio da noite, sufocavam-na. Dizendo aos amigos que as enormes olheiras disfarçadas sob a maquiagem eram da rotina apressada ou, talvez, de uma pequena anemia – comia mal porque o trabalho lhe exigia. Passara-se um ano e todos […]

dança

Se todas as palavras que há em mim pudessem ser ditas, responderia ao que você me perguntou em silêncio: o meu amor morreu numa manhã de julho. Era alegre e definitivo. Mas, no dia em que acordei gasta pelos anos em que se transformara em contínua superação, anunciou-me sua morte. Sem sustos. Se eu pudesse […]