Para amar é preciso abstrair

Sento com o amigo no bar em frente à praia e pedimos um chope para afastar o calor. Morando fora há tempos, ele quer matar saudades do bairro. Cansado da cidade, que me parece cada vez mais cheia de carros, mais desigual entre as gentes e mais quente, eu o atualizo sobre os problemas. Nos […]

imersa

Saltou do ônibus dois pontos antes de chegar em casa porque queria ver, de perto, o mar. Cansou-se de ficar presa no trânsito em direção ao previsível roteiro, somente como espectadora do movimento das ondas. Então desceu, tirou a sandália e caminhou até a arrebentação, deixando a água tocar a barra de sua calça. Queria […]

o altar

Terminado o cortejo, correram até a porta da igreja, fugidos da chuva forte que encharcara-lhes as roupas. Refugiaram-se no hall da nave. Contrariada por ter que desviar-se do caminho de casa, onde encontraria a pausa necessária após o exaustivo dia de pêsames, Elisa se separou do grupo formado pelos que se abrigaram ali. Caminhou em […]

amigas num café

Sentadas na mesa do café, as amigas estavam em silêncio. Carolina tinha os olhos perdidos na rua, olhava sem profundidade as cenas que aconteciam na porta do café, na travessia da esquina, a cabeça esvaziada de sentidos.  Ana fixava-se no rosto da amiga, que era uma mulher bonita mas trazia, naquela tarde, uma inexpressividade enorme, […]

o sonho

Começou assim: abraçada ao filho, como se o menino crescido fora ainda bebê, entrou no mar ao encontro de uma amiga. Mas a luz do dia se apagou na primeira pisada na arrebentação. Os pés molhados, o abraço intenso no filho, os passos paralisados diante da escuridão e apenas o contorno da amiga ao longe, entre […]